Páginas

12 de dezembro de 2012

Honra a quem tem honra?


Diariamente ouvimos e lemos pessoas e líderes que nos exortam a cerca de não tocar nos ungidos de Deus. Essa já está defasada, e não vou perder meu tempo escrevendo sobre isso, pra tanto vou deixar duas colocações: Primeira: Somente Jesus é ungido de Deus, ninguém mais! Nós estamos sob (embaixo) da unção Dele. Segundo: Dizem que quando Lutero iniciou o protestantismo da Reforma, disseram a ele: "Cuidado não toque nos ungidos de Deus." Quero te relembrar que a Reforma aconteceu, e que se Lutero tivesse dado ouvido a esse exortação, você não estaria aqui hoje lendo esse texto e muito menos teria uma Bíblia em suas mãos.


Agora vamos ao que interessa.

Existiam um povo chamado Bereianos, era um povo que vivia à luz da palavra, toda profecia e qualquer palavra direcionada a eles, bem antes de serem acatadas, todas elas eram conferidas por eles nas Escrituras, se tais palavras não tivessem ou se fossem ao contrário da verdade contida nas escrituras, eram descartadas por ele. Até Paulo teve suas palavras conferidas pelos Bereianos. E porque conosco tem que ser diferente? Porque temos que engolir qualquer palavra sem ao menos serem confrontadas e comprovadas nas Escrituras (Bíblia)?

Honra a quem tem honra? “Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra.” (Rm 13.7).

Não tem o direito de pegar um verso isolado da Bíblia e aplicar ele a nosso bem favor, existe todo um contextos em versículos anteriores e posteriores que dão a verdadeira conotação do versículo. Vou tentar te explicar o que Paulo quis dizer em Rm. 13.7: Em Romanos 13.7, Paulo escreveu que, como servos de Deus, deve mos cumprir todas as nossas responsabilidades, incluindo honrar quem deve ser honrado. O texto nos diz “Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra”. Costumeiramente, esse texto é utilizado para homenagear homens sem que pareça que se está omitindo a merecida honra devida a Deus. Então vamos olhar não só o texto, mas também o contexto. Paulo esta escrevendo para igreja em Roma com objetivos bem definidos. A igreja de Roma foi plantada por cristãos vindo provavelmente do oriente. Eles viviam na sede mundial do poder, certamente podiam encontrar em qualquer esquina, algum general, governadores, juízes e toda sorte de autoridade. Os cristãos tinham em mente as palavras de Jesus:” O meu reino não é deste mundo” João 18:36, e pensavam talvez em uma desobediência civil. Paulo trata em todo capitulo 13 da obediência as autoridades constituídas, ensinando que toda autoridade procede de Deus e por ele se estabelece. Quando diz a quem honra, honra esta se referindo a aqueles que não temem a Deus e estão acima de nós como autoridades. Assim quando alguém no meio evangélico é reconhecido com placas, nomes de salas, retratos dos que passaram pela igreja, estamos dizendo que ele é uma pessoa estranha ao evangelho e que nós estamos honrando seu trabalho por dever de cidadão.

Ao passarmos por qualquer órgão público patrimonial de nossas cidades, certamente não encontraremos fotos dos escravos com breve comentário, os quais trabalharam na edificação do prédio.

Vivemos um relativismo em todas as áreas do pensamento humano. Quando usamos texto bíblicos como pretexto para auto promoção, auto glorificação ou fator de submissão, isto chama-se usurpação. No livro dos salmos, Davi faz uso desse raciocínio ao escrever todo o Salmo 57:5 "Sê exaltado, ó Deus, sobre os céus; seja a tua glória sobre toda a terra." Notoriamente neste cântico e em todo o livro, Davi tem plena consciência de que Deus tinha e tem o controle de todas as coisas e a ele deveria ser direcionado toda a honra e toda a gloria. Davi era um rei entre os homens e um servo diante de Deus. Lemos o texto e elogiamos o caráter de Davi. Entretanto, Davi não rendeu a si mesmo nenhum mérito. Ele rende toda a glória a Deus. Se Davi ouvisse a interpretação moderna do texto de Paulo em Romanos 13.7 para justificar submissão e longas homenagens a homens, massageando seus egos o sentido ao aplicá-lo à pessoa certa. Davi diria: “A quem honra, honra. A Deus toda a honra!” 
É sempre oportuno lembrarmos os 5 “solas” da reforma protestante: Sola Scriptura, Sola Christus, Sola Gratia, Sola Fide, Soli Deo Gloria. A Deus toda honra e toda a Gloria. 
Não conseguiremos apropriadamente glorificar a Deus se nosso culto for confundido com entretenimento, se negligenciarmos o Evangelho em nossa pregação, ou se permitirmos que o afeiçoamento próprio, homenagens, promoção a autoestima e a auto realização se tornem opções alternativas ao evangelho. 
Concluo com o Cap. 1:8 de Gálatas: "Mas, ainda que nós mesmos, ou um anjo do céu, vos anuncie outro evangelho, além do que já vos tenho anunciado, seja anátemo (maldito)."
Diretamente do blog Uma Jumenta Por Samuel Neves de Almeida

Um comentário:

  1. Obrigado pela portagem, toda honra e gloria a Deus. Estejam a vontade para compartilhar outros textos/frases das minhas páginas fb.com.br/samuel.nevesdealmeida e Twitter.com/samcuka. Ou me mande um email de contato para que possa enviar meus textos Pra vcs: samcuka@gmail.com. Um grande abraço, que Deus continue usando vcs.

    ResponderExcluir

Comentem!
Comentem!