Páginas

2 de agosto de 2012

Não pode julgar não?

Parece-me que pegar versículos isolados de Mt 7 é o super trunfo dos falsos profetas:
  • Blindagem contra crítica: “Não julgueis, para que não sejais julgados” Mt 7,1
  • Base da teologia da prosperidade: “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai e achareis; batei, e abrir-se-vos-á” Mt 7,7
  • O resultado é o que vale: “Pelos seus frutos os conhecereis” Mt 7,16
O problema é que o capítulo 7 de Mateus nos diz muito mais do que a interpretação deturpada de certos líderes da prosperidade.
O julgamento de falsos profetas
Mt 7,1 é bastante explícito sobre julgarmos os nossos irmãos, uma vez que estamos todos sujeitos ao pecado. Mas é interessante ler também Mt 7,15:
Acautelai-vos dos falsos profetas, que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores.
Segundo o Michaelis online:

acautelar
a.cau.te.lar
(a1+cautela+ar2vtd e vpr 1 Pôr de sobreaviso, precaver, prevenir: Acauteleos transeuntes. Acautelar-se contra as intempéries. vtd 2 Tornar cauto ou prudente. vtd e vpr 3 Garantir, resguardar, segurar: Acautelemos nossa saúde. Acautelou-se de roubos. vtd 4 Guardar com cautela: Acautelei meu dinheiro.Sim, acautelei-o no cofre forte. vtd 5 Defender, proteger: Acautelar os fracos. vint 6 Usar de cautela: Nesse transe, devemos acautelar. Antôn: desacautelar, descuidar.
Como iremos prevenir os irmãos, garantir a proclamação do verdadeiro evangelho e proteger a igreja de Cristo destes lobos se não os denunciarmos???
Expor o ensinamento errôneo de certos líderes não é sinônimo de fofoca, intriga ou inveja, como poderia ser entendido em Mt 7,1. Denunciar as bestas da prosperidade é seguir Mt 7,15!!!
Resumo: não devemos julgar um irmão em pecado porque nós também pecamos E devemos expor os falsos profetas.
Qual o seu pedido, falsa vítima?
Jesus demonstra o amor de Deus para com suas criaturas ao falar do Seu cuidado em atender as nossas orações em Mt 7, 7-11. Mas em nenhum momento Jesus diz que Deus é obrigado a dar o que você pedir!
Lendo um pouco mais:
Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas Mt 7,12
E o que dizer daquelas orações muito comuns em certas igrejas para tirar o emprego do chefe e pedir a falência do concorrente??? Os fiéis da prosperidade não estão nem um pouco interessados em fazer o bem ao próximo, só em exigir carros, mansões e outras coisas…
Resumo: devemos confiar em Deus e em Seu amor, orando e praticando este mesmo amor ao nosso semelhante.
O fruto dos falsos profetas
São vários vídeos com Marco Feliciano, Silas Malafaia e outros líderes rebatendo as críticas com o princípio do resultado. É mais comum ainda os defensores utilizarem esse argumento, como se os seus mestres fossem grandes exemplos de piedade, abnegação e humildade cristã que conseguem levar muitas almas para Deus.
Vamos ler Mt 7, 16-20:
Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos?
Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus.
Não pode a árvore boa produzir frutos maus, nem a árvore má produzir frutos bons.
Toda árvore que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo.
Assim, pois, pelos seus frutos os conhecereis.
Quais os frutos da teologia da prosperidade? Um bando de gente que quer ser rica, esquecendo-se do cuidado e do amor de Deus. Um bando de líderes milionários com a ignorância alheia, que profanam a Palavra de Deus.
Quais os frutos da quebra de maldições? Um bando de gente com medo dos pecados dos antepassados. Um bando de líderes milionários com a ignorância alheia, que profanam a Palavra de Deus.
Quais os frutos da confissão positiva? Um bando de gente que acha que o poder está em seus lábios e não em Deus. Um bando de líderes milionários com a ignorância alheia, que profanam a Palavra de Deus.
Você realmente acha que esses frutos são bons???
Resumo: a teologia da prosperidade, quebra de maldições e confissão positiva são falsas doutrinas ensinadas por falsos mestres que beneficiam a eles mesmos e ainda afastam as pessoas do verdadeiro evangelho. São frutos maus de árvores más!
E Mt 7 ainda tem mais
Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela.
Resumo: o evangelho nunca foi o caminho fácil!
Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.
Resumo: milagres e sinais não são os únicos sinais de uma vida voltada para o evangelho. Temos que fazer a vontade do Pai!
E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína.
Resumo: A única rocha é Cristo, o resto é areia
Bom, acho que não preciso dizer mais nada sobre a necessidade de praticarmos TODO o capítulo 7 de Mateus e não apenas algum versículos retirados do contexto.
Extraído de: “Nani e a Teologia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentem!
Comentem!